Educação financeira para psicólogos

Like Melon > Marketing Digital para Psicólogos  > Educação financeira para psicólogos
planejamento financeiro para psicólogos

Educação financeira para psicólogos

Assim como diversos outros aspectos para o bom exercício da profissão, a educação financeira para psicólogos também é extremamente importante.

Por isso, no artigo de hoje vamos entender porque a educação financeira para psicólogos é tão importante para esses profissionais.

 

A importância da educação financeira

No Brasil vivemos uma triste realidade, onde de acordo com o Serasa, 40% da população adulta tem algum tipo de dificuldade financeira.

Ainda segundo a instituição, 61,4 milhões de brasileiros estavam com o nome sujo ou com dívidas atrasadas no fim de 2020.

Estudo realizado pela Standard & Poor’s, apontou que o Brasil ocupa a 74ª posição no ranking de educação financeira.

A Pesquisa Global de Educação Financeira (S&P Ratings Services Global Financial Literacy Survey) foi feita em 2014.

De acordo com o SPC Brasil, em torno de 46% dos brasileiros não realizam um controle sistemático do seu orçamento.

Segundo o órgão, o que impede a população de fazer o controle não é a falta de conhecimento, mas sim a disciplina.

Os participantes da pesquisa demonstram conhecer, ao menos minimamente, quais atitudes devem tomar.

Porém, conforme aponta o levantamento, a falha ocorre na hora de colocar as ideias em prática.

Esses dados demonstram que, mesmo possuindo trabalho e renda, o brasileiro ainda não sabe lidar com as finanças pessoais.

Especialmente quando falamos de profissionais autônomos, como é o caso de muitos psicólogos.

 

Educação financeira para psicólogos

O profissional da psicologia entende de comportamento humano, e muitas vezes atende casos relacionados às finanças dos pacientes.

Ninguém melhor que o psicólogo ou a psicóloga para saber como um desarranjo financeiro pode prejudicar a saúde mental de uma pessoa.

Entretanto, às vezes é o profissional de saúde mental que não se atenta ao seu próprio comportamento.

Algumas situações podem não apenas não ajudar, bem como atrapalhar o crescimento profissional e financeiro do psicólogo.

Entre essas situações, podemos citar:

  • Não saber quanto cobrar por seção ou por serviço;
  • Diferenciar valor x preço;
  • Não diferenciar as finanças pessoais com os ganhos da clínica;
  • Falta de investimentos em marketing e divulgação;
  • Ausência na internet e nas redes sociais.

Enquanto alguns destes fatores podem ser resolvidos com explicações básicas, outros demandam uma atenção maior.

No final das contas, o que o psicólogo deve prezar é pela sua saúde financeira, e pela sustentabilidade do seu negócio.

A educação financeira para psicólogos compreende vários fatores, desde o início da carreira até a aposentadoria.

A grande questão é que, como na maioria dos cursos universitários, a educação financeira não faz parte da grade curricular de psicologia.

Sendo assim, é muito difícil iniciar na carreira profissional sem uma base metodológica aprendida na escola ou na faculdade.

Então, aqui vamos dar algumas dicas de educação financeira para psicólogos, tanto iniciantes quanto os mais experientes.

Alguns fatores constam como os mais importantes para saber como manter a saúde financeira em dia. Entre eles:

  • Valoração correta dos serviços prestados
  • Organização financeira
  • Orientação profissional

Estes elementos são essenciais para que haja uma gestão financeira eficiente e um equilíbrio nas contas do profissional.

Como muitos psicólogos podem não atentar para essas questões, hoje resolvemos falar sobre a importância delas.

A reflexão sobre os hábitos financeiros dos psicólogos é o assunto que vamos abordar com mais detalhes, analisando cada um desses aspectos.

 

Valoração correta dos serviços prestados

Um dos aspectos mais importantes de qualquer profissão é a valorização do trabalho, e no ramo da psicologia isso não é diferente.

Apenas com a valorização da sua própria atuação é que o profissional de saúde mental pode definir um preço justo para cada atendimento.

É dando o valor necessário que seu trabalho merece que você conseguirá determinar o preço a ser cobrado.

Como orientação, você pode também analisar os preços praticados no mercado pelos concorrentes.

Leve em consideração a sua área de atuação e sua especialização, além da localidade onde você se encontra.

Apesar de ser um serviço de ajuda e auxílio ao público, este é um trabalho que precisa ser sustentável a longo prazo.

Portanto, é preciso que o psicólogo entenda que a sua saúde financeira é o que poderá financiar a continuidade de sua atuação.

 

Organização financeira

E para que o profissional de saúde alcance o estágio seguro de continuidade nos serviços, a organização financeira é indispensável.

Aqui falamos sobre a indispensável separação entre os ganhos pessoais (salário, bônus, comissões), dos rendimentos profissionais.

Esses últimos devem constar como faturamento da clínica, do consultório ou do CNPJ com a própria empresa.

Aqui entram os gastos com salários, despesas fixas, como aluguel, energia e internet, além de investimentos e planejamentos futuros.

A clareza da importância da separação dos gastos pessoais dos profissionais depende da mudança dos hábitos financeiros.

Conforme dissemos anteriormente, a disciplina é um fator essencial na hora de criar novos hábitos e comportamentos financeiros.

Portanto, o psicólogo deve procurar ajuda para organizar suas finanças e realizar planejamentos com mais assertividade.

 

Orientação profissional

A educação financeira para psicólogos é extremamente importante para exercer a profissão com autonomia e mais autoconfiança.

Todavia, ele não pode abrir mão de ser acompanhado por um profissional de finanças responsável, competente e transparente.

Essas são características que devem ser levadas em consideração para que o psicólogo tenha total confiança no administrador.

Portanto, é fundamental que o psicólogo procure o auxílio de especialistas, como:

  • Escritórios de contabilidade;
  • Contadores;
  • Consultores financeiros.

Esses profissionais trarão ao psicólogo informações e metodologias que o ajudarão a obter maiores rendimentos.

O psicólogo pode contratar contadores e consultores que poderão administrar as finanças e os rendimentos da clínica.

Além disso, eles podem também auxiliar os profissionais de saúde com explicações sobre como fazer a gestão financeira de suas atividades.

Desta forma, a educação financeira para psicólogos entra em prática com uma mãozinha de quem melhor entende do assunto.

Se você gostou de saber mais sobre educação financeira para psicólogos, compartilhe esse artigo com colegas e amigos.

E para mais informações sobre empreendedorismo para psicólogos e outros assuntos relacionados à psicologia, continue acompanhando o nosso blog.

Sem Comentários

Sorry, the comment form is closed at this time.