YouTube para Psicólogos: 8 dicas para começar

Like Melon > Marketing Digital para Psicólogos  > YouTube para Psicólogos: 8 dicas para começar
Youtube para Psicólogos

YouTube para Psicólogos: 8 dicas para começar

O YouTube para psicólogos é uma boa ferramenta para divulgação dos trabalhos? É ético utilizar essa rede social para divulgação?

 

Dada a importância deste tema, o artigo de hoje vai falar sobre como funciona o YouTube para psicólogos.

 

Marketing e divulgação na psicologia

Toda profissão e todo profissional não apenas merece como precisa ter seu trabalho divulgado.

A divulgação, a promoção dos serviços por meio do marketing e a publicidade são ferramentas importantes.

Esses instrumentos são utilizados para promover e mostrar o trabalho de uma pessoa ao mercado e ao público.

Da mesma forma, o psicólogo e outros profissionais da saúde mental também devem ter suas atividades mostradas.

São eles que possuem a habilidade técnica e a capacidade legal para falar de determinados assuntos.

E não apenas isso, alguém que está precisando de ajuda pode se deparar com uma informação crucial durante uma divulgação.

Ou seja, assim como para outros profissionais, o marketing é fundamental para o pleno exercício da psicologia.

 

As redes sociais e o trabalho do psicólogo

O mundo sofre constantes evoluções a cada dia, e novas ferramentas de marketing surgem no mercado.

Antes as propagandas eram realizadas nos meios tradicionais, como televisão, rádio, jornais, revistas e outdoor, por exemplo.

Atualmente, além destes, existem muitos outros veículos e plataformas de comunicação que podem ser explorados.

A internet é um instrumento fundamental de divulgação e é uma ferramenta essencialmente comunicacional.

E as redes sociais, frutos diretos da internet, quando bem utilizadas, nada mais são que uma nova forma de interação.

E tudo o que um profissional, uma empresa ou uma marca buscam é a interatividade com seus clientes.

No caso de psicólogos, esses profissionais devem lançar mão das redes sociais para conversar com seus pacientes.

Aliás, o trabalho de divulgação começa antes mesmo de um indivíduo tornar-se paciente.

Portanto, as redes sociais no dia-a-dia do psicólogo são extremamente importantes para essa comunicação.

Inclusive, é por meio delas que o psicólogo pode trazer informação, dados de pesquisas, e oferecer auxílio a quem precisa.

Então, além de possuir uma boa formação e um atendimento de excelência, o psicólogo também precisa saber se comunicar.

E as redes sociais são uma alternativa rápida, criativa, inteligente, escalável e extremamente inteligente para isso.

Algumas das principais ferramentas utilizadas para divulgação são:

  • Facebook
  • Instagram
  • WhatsApp
  • LinkedIn
  • TikTok
  • YouTube

E hoje, vamos falar com mais profundidade sobre o YouTube para psicólogos, dando dicas de como utilizá-lo da melhor forma.

 

Como usar o YouTube para psicólogos?

Um dos mais importantes meios de comunicação da atualidade, o YouTube é a maior plataforma de vídeos do mundo.

São milhões de pessoas postando milhares de horas de vídeos diariamente sobre os mais diversos assuntos.

Sendo assim, nada mais justo que o psicólogo também utilizar essa rede social para levar informação e divulgar seu trabalho.

Lembramos mais uma vez a importância de criar conteúdos e divulgá-los para o maior número de pessoas possível.

E você pode fazer isso utilizando um site institucional, um blog, podcasts e também as redes sociais.

O YouTube para psicólogos funciona de maneira perfeita se o profissional souber otimizar o tempo e o seu trabalho.

Por exemplo: se você criar um artigo para ser postado no blog, você pode extrair dele um post para as redes sociais.

Este mesmo assunto pode virar também um conteúdo com informações adicionais em vídeo, e postá-lo no YouTube.

Aproveitar para relacionar os conteúdos é uma forma inteligente de otimizar o trabalho e altamente responsiva para os algoritmos.

Sem contar que determinado público que esteja presente no Facebook, por exemplo, pode não estar no LinkedIn.

Diversificar a distribuição do mesmo conteúdo em diferentes plataformas possibilita que ele alcance um número maior de pessoas.

 

Conheça 8 dicas para criar seu canal

Falando especificamente do YouTube, essa é uma ferramenta que também exige um comprometimento com o algoritmo.

A recorrência de postagens é extremamente importante, e deve acontecer sempre no mesmo dia da semana e horário.

Assim como os textos em blogs, o SEO do YouTube funciona de maneira semelhante à ferramenta do Google.

O conteúdo do vídeo, além dos textos como título, descrição, tags, legenda, etc., devem envolver o tema abordado.

Um ponto importante: a descrição do vídeo atualmente deve ser feita com 1500 caracteres.

Pensando em otimização de tempo, a descrição do seu vídeo pode ser extraída de uma parte do artigo publicado no blog.

A descrição serve para explicar ao YouTube o que o seu vídeo faz, ou seja, a plataforma precisa entender o conteúdo.

Outras recomendações são:

  • Curadoria
  • Cards ao final do vídeo
  • Legendagem
  • Uso de shorts
  • Link externo
  • Interatividade com outras redes sociais

 

Curadoria

O primeiro trabalho de alguém que deseja criar um canal no YouTube é fazer a pesquisa e curadoria de temas e assuntos.

Muitos outros canais, mais antigos e famosos, provavelmente já trabalharam os temas pertinentes à sua área.

Sendo assim, o psicólogo precisa selecionar os assuntos mais relevantes, e criar um conteúdo próprio sobre ele.

A grande diferença entre o seu canal e os outros, será o formato do vídeo e da apresentação.

 

Cards ao final do vídeo

Você deve colocar vídeos no final de cada vídeo, indicando ao público outros conteúdos do seu próprio canal.

Além dos cards, você pode também criar um ou dois end screens (telas que aparecem ao final do vídeo).

 

Legendagem

A implementação da legenda em todos os vídeos é extremamente necessária, e obrigatória caso você queira obter sucesso.

Principalmente por dois motivos:

  • Primeiramente porque demonstra respeito a Pessoas Com Deficiência auditiva;
  • Outro fator é que a geração de legendas gera metadados para YouTube, facilitando a leitura da ferramenta.

As legendas podem ser adicionadas a partir do próprio Creator Studio do YouTube.

 

Uso de shorts

Os shorts são mais uma ferramenta disponível para melhorar o posicionamento e a divulgação do seu vídeo.

Os shorts funcionam como os “stories” do YouTube, e devem ser utilizados com uma playlist separada dentro do próprio canal.

 

Link externo

Acrescentar links externos, inclusive para as suas outras plataformas e redes sociais que tratam do mesmo assunto.

Por exemplo, se o vídeo falar sobre depressão na adolescência, os links podem levar a pessoa a ler o artigo no blog.

 

Interatividade com outras redes sociais

A interação do YouTube para psicólogos com outras redes sociais é fundamental.

Não deixe de divulgar o endereço de suas contas em todas as outras redes sociais, facilitando a busca de quem procurar por você.

Essas dicas ajudam no SEO do canal de YouTube para psicólogos, aumentando as chances dele ser recomendado a outras pessoas.

Gostou dessas dicas? Então aproveite para acompanhar o meu canal no Youtube e se inspirar para criar o seu! 🙂

Sem Comentários

Poste um comentário